#100coisas Mostrar uma nova forma de dizer “obrigado”

Você ensina seus filhos a dizerem “obrigado” e “por favor”?

Estou certa de que sim, afinal, queremos ter filhos educados.

Mas quem pensa em também deixar pessoas gentis para o mundo?

Muito além do agradecimento formal, sempre considerei fundamental que ensinássemos para as crianças o sentimento de gratidão por pequenas e grandes coisas. Sentir-se feliz, satisfeito e, por consequência, grato por aquilo que recebemos não é tão natural assim quanto parece. É, na verdade, um aprendizado cotidiano, que, como as coisas importantes da vida, passa pela teoria, pelo exemplo e a seguir pela prática.

samegui avidaquer 100coisas Mostrar uma nova forma de dizer obrigado
Na foto, da esquerda para direta: meu caçula querido levando o Chiclete para passear, oferecendo-se para ser “amigo-babá” da Aninha (filha dos amigos José Vitor e Luiza Lopes) e cozinhando com o papai. Ser prestativo é uma forma especial de demonstrar gratidão e carinho.

🙂

Neste começo de férias eu vivi, em algumas situações, a alegria de perceber que estes ensinamentos começam a ser colocados em prática com alguma habilidade pelos meus filhos. Encontramos diferentes situações, ambientes e pessoas na nossa viagem por Santa Catarina e pelo Paraná e em todas pude perceber, num silêncio distante (e satisfeito), que eles já conseguem não só sentir genuína alegria e satisfação em fazer o bem, mas também demonstrar gratidão em atitudes para quem lhes fez este bem.

“Além de agradecer, a gente precisa sentir reciprocidade, isto é: quando alguém faz alguma coisa para a gente, nós fazemos uma coisa boa para a pessoa em troca”, disse para mim Enzo, meu filho de 12 anos, quando começamos a conversar sobre o assunto no carro, no meio da nossa viagem.

Nesta hora eu fiquei alerta: opa, mas não quero que seja um toma-lá-dá-cá! Fiquei preocupada. Mas a conversa seguiu com o mais novo replicando:

“Não adianta só ser educado, você precisa demonstrar, se uma pessoa faz algo para você, você retribui.”

Claro que a mamãe aqui, ouvindo isso do Giorgio, 9 anos, quis saber como se retribui.

“Ajudando as pessoas, ora! Fazendo o que a gente pode, como se a pessoa pagou seu jantar, você combina que o outro jantar você que paga. Mas não é tudo dinheiro: se você for no aniversário de alguém e der um presente, vocês pensam que não é só dinheiro, mas também é amizade.”

Ufa!, pensei, aí começamos a conversar numa linha interessante.

Mas e quanto à ação, afinal, tudo que fazemos tem que ter um “call to action”, um convite à ação, e na educação dos nossos filhos não pode ser diferente!

Esta parte prática se consolidou para mim horas depois. Ficamos hospedados na casa de um amigo muito querido que, ao saber que estaríamos na sua cidade, fez questão de nos dar a chave de seu apartamento para nos hospedar. Não tinha ninguém lá, exceto o cachorro, o Chiclete. Na hora o Giorgio decidiu: ele seria responsável por cuidar do cão na falta do “pai” dele. E assim foi: nas manhãs frias do inverno sulista ou nas noites com garoa leve, mesmo com o que a gente chamaria de desconforto, lá estava ele pronto querendo passear com o cão, sem falar no tempo cuidando dele dentro de casa.

E me surpreendi com o cuidado com o todo (quem dera na nossa casa eles fossem tão cuidadosos assim!), deixando em ordem as coisas que não lhes pertenciam. Estes pequenos cuidados, assim como abrir a porta, deixar “as damas primeiro”, abaixar para pegar algo que caiu, tudo faz parte da postura gentil diante da vida que, eu sei, ensinará aos meus filhos a ter gratidão e educação, mas sobretudo garantirá que sejam bem quistos e bem recebidos onde quer que estejam em suas vidas futuras.

Conte para mim, como você ensina seus filhos a serem gratos e gentis? Compartilhe suas histórias de motivação para aquecer nossos corações e nos inspirar!

Royal e AVidaQuer 100 coisas para fazer com seus filhos antes que eles cresçam

Post da série na qual, por 20 semanas, brincaremos fazendo atividades propostas com o mote “100 coisas para fazer com seu filho antes que ele cresça“.
Acompanhe a série no @avidaquer @blogcoisademae @dica_de_mae @pontecialtweet @RoLippi e @cozinhapequena e na fanpage da Gelatina Royal que nos convidou para brincar!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook